RESUMO DOS PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS (PCN) – 5ª A 8ª SÉRIE

Ao longo de décadas vinha se percebendo o fracasso da educação no país. Nos de língua portuguesa, principalmente, visto que é disciplina fundamental, pois é só conhecendo a língua escrita e falada, que é possível avançar. O índice de evasão e repetência cresce a cada ano. Isso se deve entre outros fatores as práticas tradicionais de ensino, nos quais a educação escolarizada se faz ignorando as  necessidades e contextos sociais em que o educador esta inserido.

Foi visando mudar esse contexto que um grupo de educadores criou os PCN para constituir-se em referencia as discursões e práticas do ensino, definir objetos e conteúdos, orientando didáticos e propondo critérios de avaliação. Partindo do princípio que toda educação comprometida com a formação do cidadão deve criar condições para que o aluno desenvolva sua competência discursiva, utilizando a língua de modo variado, considerando o ensino de língua portuguesa resultado da articulação das variáveis: aluno conhecimento com os quais se opera nas práticas de linguagem e mediação do professor.

Para desenvolver a competência linguística, deve-se trabalhar a unidade básica do texto. No entanto ao professor mediador, cabe a seleção destes, zelando sempre pela qualidade sendo mais indicados os literários por serem ricos em recursos linguísticos e tratar de questões referentes a valores.

Mesmo respeitando as variedades linguísticas é necessário tratar o ensino gramatical articulando as práticas de linguagem, mudando a metodologia tradicional que transformou a gramática em conteúdo estritamente escolar. Privilegiar na escola a língua padrão é necessário, por trata-se de um ambiente que se propõe ao aluno a aprender o que ainda não sabem.

No entanto para que se cumpra a função de ensinar a língua portuguesa é preciso quebrar mitos, principalmente o que se refere à teoria de que é preciso corrigir a fala para evitar que o aluno escreva errado. É necessário habilitar esse educando a adequar a linguagem de acordo com o contexto. Envolvendo inclusive, todos os educadores das diversas disciplinas nesse processo, de modo a desenvolverem as atividades em conjunto, levando em consideração que a utilização da língua é consideração que a língua é empregada em todas as matérias, obtendo-se um avanço na aprendizagem de língua portuguesa.

Para esse esperado sucesso, é preciso que se atinja os objetivos propostos para o ensino da língua portuguesa, que se articulam em dois eixos básicos: o uso da língua oral e escrita e a reflexão sobre a língua e a linguagem. Todo o trabalho que envolve a produção deve ser analisado, levando em consideração o contexto em que se insere o produtor.

A partir do 3ª ciclo, o aluno entra num processo de transformação física, social e cultural, a adolescência. Essa busca de reinterpretar as experiências possibilita ao adolescente a ampliação de sua visão de mundo. Apresenta uma linguagem diferenciada e jargões próprios de suas criações, entretanto, a linguagem culta, que se refere trata a escola completamente diferente desta. Contudo o professor não deve reprimir. Deve sim, capacitá-lo a diferenciá-las e as utilizar seguindo suas adequações. A tarefa de mostrar uma linguagem diferente daquela utilizada no cotidiano do jovem torna-se prática e interessante, por estarem fazendo parte de um processo de descobertas.

Nessa nova proposta o professor é mediador das aquisições de conhecimentos, trabalha organizando ações que possibilitam aos educadores o contato critico e reflexivo com o diferente, fazendo da sala de aula um espaço onde cada sujeito tenha o direito a palavra e que essa seja reconhecida na busca de se atingir os inúmeros objetivos propostos.

O trabalho deverá se dá de forma a despertar no educando o interesse em frequentar os espaços mediadores de leitura, habilitando-o a localizar entre os matérias ofertados, o texto desejado.

Além de todos esses aspectos se dá de forma a despertar no educando o interesse em frequentar espaços mediadores de leitura, habilitando-o a localizar entre os matérias ofertados, o texto desejado.

Alem de todos os esses aspectos apontados. E decisivo para aprendizagem, o papel do professor leitor, aquele que demonstra amor é interesse pela linguagem. Professor é uma referencia para o aluno de seu testemunho dependerá o sucesso ou fracasso desse futuro leitor. É necessário lembrar que, para a maioria dos educadores, muitas vezes provenientes de comunidades pobres, que não lhe oferecem o acesso à leitura e escrita, a escola é uma única referencia e deve formar nesse individuo a conscientização de que o único caminho que conduz ao progresso é o domínio da linguagem.

Para que se atinjam os objetivos propostos no processo de ensino aprendizagem, é preciso que os conteúdos sejam organizados ao longo de todo o ensino fundamental, de forma sequencial.

Este módulo sugere uma avaliação inovadora onde o alvo não é mais só o aluno e sim processo de ensino, as metodologia e atuações do professor são os princípios da avaliação. É assim, que em processo avaliativo contínuo, que se pode buscar corrigir os pontos negativos que impedem o sucesso da aprendizagem.

Diante das inovações educacionais sugeridas nos PCNs é necessário que haja uma qualificação dos educadores, baseada nos conteúdos destes Parâmetros, habilitando-os a levá-los para suas aulas.

Porém a tarefa de produção de texto deve sempre começar e terminar pela produção do próprio aluno. Assim é possível o professor conhecer o grau de conhecimento que cada aluno possui, para desenvolver, então um trabalho direcionado a estas necessidades. A correlação do texto não deverá ser feita por professor, com aqueles rabiscos que nada esclarecem. Deve assim ser feita pelo próprio produtor através da refacção do texto, com auxílio do professor.

A escola deve impedir que a discriminação linguística se reproduza em seu espaço. É preciso saber que essas variedades não devem ser tratadas como correlações, visto que as normas consideradas “padrão” são variadas e também dependem das situações em que se empregam.

Se for objetivo levar o aluno a escrever textos utilizando a norma culta essa construção de regras não deve ser trabalhada isoladamente, é necessário trabalha-las no texto.

Inúmeros são os recursos sugeridos para dar suporte a esse trabalho. A elaboração de projetos na escola e importante, por envolver a turma, levando todos os alunos a participar do processo, buscando a perfeição, por saber que esse trabalho será visto por outros alunos.

Os módulos didáticos têm a função de organizar as atividades em seqüências graduais. Os recursos tecnológicos de informações, também enriquecem as metodologias.

A avaliação deve ser dialógicas e baseada em “critérios de avaliação” ao que necessário aprender e “ objetivos” do que é possível aprender.

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s